Busca por sintoma

A Clínica Gabriel Gontijo dispõe de uma ampla variedade de tratamentos dermatológicos. Digite abaixo o termo sobre o qual gostaria de saber mais.

Depilação a laser

Depilação a laser

A Depilação a laser é a redução da quantidade de pelos com o auxílio da energia luminosa produzida pelo laser. A energia luminosa é convertida em calor, que destrói as raízes dos pelos.

O laser de diodo tem a tecnologia mais avançada para depilação e, por isso, é o mais eficaz e apresenta menor índice de complicações. Ele possui uma ponteira resfriada que protege a pele ao redor dos pelos, evitando efeitos colaterais. Além disso, o laser de diodo permite a depilação em pessoas com a pele bronzeada e de pele morena.

A depilação a laser é indicada para redução dos pelos indesejáveis, em qualquer parte do corpo. Sua aplicação é mais comum nas axilas, virilhas, região urogenital, lábio, queixo e pernas. É utilizada também para remover os pelos da barba na região do pescoço, em que, com frequência, os pelos se encravam provocando irritação e pseudofoliculite (inflamação). A depilação a laser pode ainda ser utilizada para remover o excesso de pelos na parte externa do nariz, nas orelhas, entre as sobrancelhas e nas aréolas mamárias.

O paciente deve raspar a região a ser depilada com o laser antes de ir para a clínica, deixando apenas uma pequena área de amostra, sem raspar, para que o médico avalie a espessura do pelo. O tempo das aplicações depende da região a ser tratada. Regiões como as virilhas e axilas levam cerca de cinco minutos para serem tratadas. A aplicação nas pernas dura cerca de vinte minutos. O paciente pode retornar às suas atividades normais imediatamente após a depilação a laser.

Com o laser de diodo associado com a sucção da pele o procedimento torna-se muito bem tolerado e dispensa a aplicação de cremes anestésicos. Entretanto, esse aparelho ainda não pode ser utilizado em pequenas áreas da pele, tais como lábios e queixo, porque sua ponteira abrange uma porção relativamente grande da pele. Nessas áreas, utiliza-se a ponteira menor e é preciso aplicar um creme anestésico, no mínimo, uma hora antes da sessão.

Algumas pessoas sentem discreto ardor no local logo após o procedimento; entretanto, tal desconforto é bem menor que o causado pela depilação com cera ou pela eletrólise.

Para entender a duração desse tratamento é necessário saber que os pelos se desenvolvem em três fases: a fase de crescimento ativa, a fase de repouso e a fase de queda. Em uma mesma região, vários pelos estão em fases diferentes e a aplicação atinge principalmente as raízes dos pelos em crescimento. Esses pelos não voltam a crescer. Os pelos na fase de repouso e queda voltam a crescer em menor quantidade e mais fracos. Após um mês são necessárias novas aplicações para que eles sejam também destruídos. Assim, cada área precisa de cinco aplicações, em média, para ser tratada. O intervalo entre as aplicações não é fixo de acordo com o crescimento dos pelos.

Nenhuma depilação a laser é definitiva. Pode-se dizer apenas que é prolongada e muitas vezes permanente. O grau de sucesso desse método é muito variável, porque depende de cada indivíduo e da área a ser tratada. No entanto, com o laser de diodo, os efeitos de diminuição da quantidade de pelos, o afinamento e o clareamento são bem mais prolongados que os obtidos com outros métodos de depilação.

A depilação a laser deve ser considerada uma alternativa mais fácil, mais eficaz, menos dolorosa e com resultados mais prolongados do que a eletrólise, a pinça, a cera e a raspagem. A depilação não é definitiva, mas a redução da quantidade de pelos, sim.

Se o paciente estiver usando ácidos (retinoico, glicólico) no local da depilação, deverá suspender o uso duas semanas antes do procedimento. O paciente deve informar ao médico se é portador de herpes na região a ser depilada. Nesse caso, um tratamento preventivo poderá ser indicado para evitar a manifestação. É também fundamental que o paciente relate ao médico se já fez tratamento para acne com isotretinoína (Roacutan) e há quanto tempo ele foi encerrado. Caso tenha feito o tratamento, é importante aguardar seis meses antes de fazer a depilação. Pacientes grávidas devem informar ao médico sua condição, pois a depilação a laser é contraindicada para gestantes.

Um mês antes do procedimento, o paciente não deve depilar ou pinçar a região a ser submetida ao laser, nem deve fazer eletrólise nessa área da pele. Até uma semana antes da depilação, o paciente pode raspar ou cortar os pelos. Na semana anterior ao procedimento, não deve raspar nem usar cremes depilatórios na região a ser depilada.

Após a aplicação é comum ocorrer discreto ardor e vermelhidão no local, que desaparecem no período de 5 a 7 horas após o procedimento. Para diminuir a vermelhidão, é aconselhável usar um creme à base de corticoide (Adnos, Desonol ou Dermatol) duas vezes ao dia, nos três primeiros dias após o procedimento. Em caso de ardor, o paciente pode aplicar compressas de gelo durante uma hora.

No período de uma a duas semanas após o laser, a pele expele os pelos queimados. Isso não significa que o laser não atuou. Sem forçar muito, o paciente deve retirar com uma pinça ou gaze molhada esses pelos que estão sendo eliminados e, se necessário, aplicar qualquer base cosmética para disfarçar o leve eritema (vermelhidão) que possa ter surgido. O filtro solar deve ser utilizado se houver qualquer tipo de exposição ao sol durante o tratamento.


Veja as orientações para pacientes que vão se submeter à depilação a laser com Light Sheer Duet.

Voltar
Dr. Gabriel Gontijo - Dermatologinsta - CRM-MG 14322/RQE 5429 Gabriel Gontijo - Dermatologia
(31) 3227 7733
contato@gabrielgontijo.com.br
Praça da Bandeira, 170, 4º andar
Mangabeiras - Belo Horizonte, MG
CD - Calebe Design